Entenda o MOTIVO: 83% são a FAVOR da reestruturação dos Militares. Mas, o projeto esconde armadilhas, estimula a desigualdade e …

83% são a FAVOR da reestruturação dos Militares. Mas, o projeto esconde armadilhas, estimula a desigualdade e cria categorias privilegiadas dentro das Forças Armadas. Itens imperceptíveis para a maior parte da sociedade não familiarizada com a caserna

O PL 1645 é apresentado como a salvação da lavoura, como um projeto meritocrático, como algo que vai fazer das forças armadas brasileiras um exército de primeiro mundo. Essa é a forma com que a coisa é apresentada para a sociedade. Porém, o que poucos sabem é que dentro do texto estão escondidos verdadeiros horrores perpetrados contra as categorias base e militares temporários.

No comentário acima, postado no site da câmara em apoio ao PL1645, percebe-se o indivíduo falando que não entendeu, pela leitura do Projeto de Lei, como a cúpula será beneficiada. A coisa toda fica bastante piorada com a recente onda que leva civis a acreditar que podem se intrometer e se enxergarem como especialistas em assuntos militares.

De certa forma a coisa é também até compreensível na medida em que o PL1645/ reestruturação se apresenta como justíssimo e é complementado com diversas portarias internas, que dão ou não reajustes e vantagens para aqueles militares que satisfazem os requisitos impostos pelos comandantes de cada força. O poder das PORTARIAS cresce muito caso essa norma seja aprovada.

O aumento de adicionais de habilitação dá aos comandantes poderes exagerados e com os valores que cada adicional possui a tropa ficará nas mãos dos comandantes que – por meio de portarias – decidirão quem poderá receber melhores salários dentro de cada instituição. Com a norma um suboficial mais antigo poderá passar a receber manos que um mais moderno que – por puchassaquismo ou outro motivo torpe – seja indicado para fazer determinado curso.

Militares de carreira dos quadros especiais com o projeto ficarão praticamente sem reajuste enquanto outras categorias vão receber reajustes de mais de 40%.

Os generais concederam para si mesmos um adicional de representação sendo que toda a tropa tem que – por lei – representar as forças armadas. A coisa foi considerada uma grande traição.

Militares temporários, que tiram serviço, concorrem a escalas, executam tarefas igual a outros militares e que sairão sem direito a aposentadoria, enquanto na ativa – mesmo executando as mesmas tarefas – injustamente receberão salários menores que militares em mesmos postos e graduações dentro das instituições.

suboficiaisesubtenentes.info

Please follow and like us:

Faça um comentário, deixe sua contribuição para esse discussão

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *