PL-1645 O SISTEMA DE DESTRUIÇÃO SOCIAL DOS MILITARES

Email recebido de uma leitora: “Proteção só se for pra GENERAIS! essa merda é um sistema de destruição de todos os militares… Este PL 1645 é um desastre para as forças armadas..vai gerar desigualdade entre os pares…..vai acabar com a isonomia salarial numa.mesma patente….vai acabar a paridade entre ativos e inativos….resumindo será um desastre …..se pretendiam gerar um aumento disfarçado em gratificações que fizessem de modo igualitário “

o PRESIDENTE, que foi eleito com a ajuda dos GRADUADOS, não quer dar atenção pra ninguém e pelo que tudo indica agora o GENERAL MOURÃO quer assumir o controle da coisa fazendo reuniões e dizendo que vai resolver o problema. Graduados estão desconfiados, afinal, ninguém está acostumado com general comprando a briga da tropa em questões salariais. O pessoal que sai mais prejudicado se esse PL de merda for aprovado é justamente o que já foi prejudicado pela MP2215, feita também por generais, puxa-sacos do governo Fernando Henrique.

Com o Projeto de LEI os generais vão se dar bem e até a filha do Duque de Caxas – se bobear – vai receber 73% por ALTOS ESTUDOS. Filhas e pensionistas de generais do século passado vão se dar bem, mas os subs sem os taisaltos estudos se ferram, ficam com salário menor que subs mais modernos. A merda do PL acaba com paridade, integralidade, antiguidade… etc.

Nos últimos dia um almirante resolver declarar que a coisa toda e mesmo uma cagada. Tá lá no site sociedade militar, fi o Brigadeira Átila maia, da ABBMP.

Agora, depois que um grupo de corajosos colocou umas faixas tá todo mundo com medinho de militares irem pra dentro do congresso e em manifestação chamar o presidente do que ele está mesmo sendo um CANALHA, traidor, sacana… Todo mundo sabe que político só funciona com medo de escândalo, na pressão, na força popular e se alguém acha que vai vencer isso só na burocracia talvez seja melhor repensar a coisa.

Enquanto militar não gritar alto, mostrar força política, vão ficar pisando a categoria. Se nenhuma associação botar a cara vai ficar de novo a ver navios na próxima eleição. Já tem associação no Rio cheirando o tal de Hélio LOPES Bolsonaro. Esse cara não sabe nem falar e não moveu um dedo em favor de militares. 

——————————————–

Na ENQUETE DO CONGRESSO, ONDE vota muto paisano, 83% são a FAVOR da reestruturação dos Militares. Mas, o projeto esconde armadilhas, estimula a desigualdade e cria categorias privilegiadas dentro das Forças Armadas. Itens imperceptíveis para a maior parte da sociedade não familiarizada com a caserna

O PL 1645 é apresentado como a salvação da lavoura, como um projeto meritocrático, como algo que vai fazer das forças armadas brasileiras um exército de primeiro mundo. Essa é a forma com que a coisa é apresentada para a sociedade. Porém, o que poucos sabem é que dentro do texto estão escondidos verdadeiros horrores perpetrados contra as categorias base e militares temporários.

No comentário acima, postado no site da câmara em apoio ao PL1645, percebe-se o indivíduo falando que não entendeu, pela leitura do Projeto de Lei, como a cúpula será beneficiada. A coisa toda fica bastante piorada com a recente onda que leva civis a acreditar que podem se intrometer e se enxergarem como especialistas em assuntos militares.

De certa forma a coisa é também até compreensível na medida em que o PL1645/ reestruturação se apresenta como justíssimo e é complementado com diversas portarias internas, que dão ou não reajustes e vantagens para aqueles militares que satisfazem os requisitos impostos pelos comandantes de cada força. O poder das PORTARIAS cresce muito caso essa norma seja aprovada.

O aumento de adicionais de habilitação dá aos comandantes poderes exagerados e com os valores que cada adicional possui a tropa ficará nas mãos dos comandantes que – por meio de portarias – decidirão quem poderá receber melhores salários dentro de cada instituição. Com a norma um suboficial mais antigo poderá passar a receber manos que um mais moderno que – por puchassaquismo ou outro motivo torpe – seja indicado para fazer determinado curso.

Militares de carreira dos quadros especiais com o projeto ficarão praticamente sem reajuste enquanto outras categorias vão receber reajustes de mais de 40%.

Os generais concederam para si mesmos um adicional de representação sendo que toda a tropa tem que – por lei – representar as forças armadas. A coisa foi considerada uma grande traição.

Militares temporários, que tiram serviço, concorrem a escalas, executam tarefas igual a outros militares e que sairão sem direito a aposentadoria, enquanto na ativa – mesmo executando as mesmas tarefas – injustamente receberão salários menores que militares em mesmos postos e graduações dentro das instituições.

suboficiaisesubtenentes.info

Please follow and like us:

Faça um comentário, deixe sua contribuição para esse discussão

3 comments

  1. Do jeito que essa PL 1645 foi apresentada, só vai prejudicar aos graduados, sobretudo, da FAB e MB, mas ainda dá tempo de corrigi-la. Que então, corrijam!!! Por favor!!!

  2. Bom dia. Eu não quero acreditar que um presidente apoiado em sua maioria por graduados, vai dá essa apunhalada nos mesmos. Sou da reserva e como tantos outros, apoiei e apoio o presidente. Se isso que foi exposto for verdade, sinceramente é fim. Mas fico no aguardo, porque sei que a esquerda é suja, e vai tentar de todas as maneiras criar o caus.

  3. Quem elaborou esse Projeto de Lei 1645/19 foi justamente ele Gen.Mourão, na época em que esteve a frente da SEF, isso logo após a então Presidente Dilma exonera-lo do Comando Militar do Sul e também esta, foi uma das condições imposta por ele para aceitar ser vice na chapa de Bolsonaro, caso contrário ele viria candidato a presidência em outro partido e isso poderia gerar grande prejuízo a Bolsonaro o tirando inclusive de um segundo turno.
    Hoje estamos correndo para apagar um incêndio provocado por nós mesmos, há de que se convir que causamos um mal necessário no intuito patriótico de pensar primordialmente na defesa de nossa Pátria amada, no entanto para todo mal deve haver no mínimo um analgésico…e é isso que buscamos junto aos Parlamentates no Congresso Nacional, único colegiado com poderes para alterar algo no PL nesse momento, que fique nem claro isso a todos lideres de Associações embuidos em “realmente” lutar em Prol de alguma gerência por melhorias nesse PL 1645/19 ou simplesmente “O PL dos Generais”…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *