PL1645/2019 – Um projeto complicado que divide a tropa e beneficia os GENERAIS

Desde que foi apresentado o projeto de lei 1645 tem sido alvo de discussões polêmicas. De um lado os generais, que se apresentam fardados e ainda na ativa no CONGRESSO NACIONAL para defender uma proposta política que logo de cara lhes trás um beneficio de 10% a título de representação, mas que não alcança a tropa. 

Só os generais representam as forças armadas?

Só os generais desfilam em datas comemorativas?

Só os generais estão sujeitos às normas e regulamentos e só eles podem ser punidos se representarem mal, na ativa ou na reserva, as forças armadas?

Outra questão complicada é o ADICIONAL DE DISPONIBILIDADE.

Por que motivo esse benefício enquanto na reserva remunerada é maior (41%) para os oficiais generais? Só eles estão disponíveis, só eles podem ser chamados de volta, só eles são  – resumindo – militares até morrer?

Enquanto na ativa se compreende que um general ou um sub receba maior adiciona de disponibilidade que um cabo, dado o tempo que cada um possui nas forças armadas, mas na reserva não há o que justifique diferenças.

Esse benefício em percentual maior para os generais é algo terrivelmente inconstitucional, fere princípio como impessoalidade e razoabilidade.

Mas os generais – quando se trata de desconto – se acham iguais a tropa. Os descontos de pensão e saúde são iguais aos da tropa.

Os generais não são os pobre coitados que tentam fazer parecer. Uma olhada rápida no salário pag aos mesmos mostrará que quase nenhum deles recebe menos que 20 mil reais. Quem é mais atento perceberá também que grande parte deles recebe adicionais por assessoria, os chamados cargos em comissão, cargos indicados.

Benefícios só para o EXÉRCITO

Ainda ha 4 anos o curso de habilitação para oficial auxiliar era considerado como ESPECIALIZAÇÃO e valia 16% de habilitação militar. Como que por um encanto, por um milagre, o curso foi promovido de especialização para curso de ALTOS ESTUDOS e agora – se aprovado o PL 1645, deixará de conceder 16% para dar aos felizes concluintes o percentual de 73% sobre os soldos. 

Sorte dos militares do Exército a graduação de suboficial que já possuem o curso há vários anos, porque nenhum praça da Marinha e da Aeronáutica que já está na reserva terá direito a esse valor. 

Please follow and like us:

Faça um comentário, deixe sua contribuição para esse discussão

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *